Buscar
  • Marilice Zanato

Aprender a dizer não

Atualizado: Abr 13

Diariamente nos deparamos com opções e escolhas que temos de fazer em relação a nossa vida cotidiana.


Desde decisões simples até aquelas mais complicadas que requerem um pouco mais de dedicação, atenção e comprometimento de nós mesmos.


Mas para algumas pessoas, existe uma dificuldade incrível para dizer não.


E algumas pessoas que estão ao seu redor, sabem dessa dificuldade e se aproveitam da situação para conseguir o que querem, pelo bem ou pelo mal.


Mas por que afinal de contas é tão difícil dizer não?


Talvez isso esteja relacionado a algum instinto primitivo, desde o momento de nosso nascimento, quanto éramos lindinhos e fofinhos e todos faziam os nossos desejos e nos davam atenção e carinho ou algo mais.

Além disso, somos ensinados por nossos familiares (ou pessoas que se encarregaram de nossa educação) a sempre sermos educados com as pessoas, e educação é quase um sinônimo de sempre estar a disposição e dizer sim.


Mas isso era bom para quem mesmo?


Com o passar do tempo, dizer não pode ser uma dificuldade, pois se eu disser não, o que vão dizer de mim? o que vão achar de mim? e se essa pessoa parar de falar comigo? E se essa pessoa não quiser mais ser meu amigo ou qualquer outra coisa?


Lá no fundo o que temos medo é de: Não sermos mais amados e queridos pelas pessoas.

A dificuldade é nossa em não correspondermos mais as expectativas que nós colocamos nos outros em relação a respeito e bem querer.


Desta maneira, dizer não é um exercício de liberdade e acima de tudo respeito e amor próprio.


E posso dizer com propriedade de causa, quando dizemos o primeiro não, a sensação é de que o mundo irá acabar.


Mas passado esse primeiro momento, sentimos uma sensação libertadora e de leveza, pois estamos colocando as coisas nos seus devidos lugares.


Aprender a dizer não é um exercício de respeito por si mesmo e irá garantir que as pessoas que estão ao seu redor aprenderão a respeitar seus limites e o que você tem verdadeiramente a oferecer.


Por que no final das contas, o primeiro não a gente nunca esquece.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!