Buscar
  • Marilice Zanato

Autoestima x trabalho – Um exemplo de Constelação Familiar

Atualizado: Abr 14



Este texto faz parte de uma série de textos que irá explicar um pouco como uma Constelação Familiar Individual é realizada.


Recentemente tive a oportunidade de trabalhar com um cliente uma questão relacionada ao ambiente de trabalho.


Esse cliente informou que recentemente teve a oportunidade de trabalhar em uma empresa conceituada no mercado, porém não conseguiu se adaptar a cultura da organização e apresentou problemas de relacionamento com a chefia que culminaram no seu desligamento.


Conta também que trabalhou muitos anos na empresa anterior e tinha grande admiração e respeito pela empresa, porém foi desligada da mesma por motivo de falência, motivo esse que não conseguia aceitar.


(Algumas outras informações foram acrescentadas a dinâmica, porém não serão expostas aqui, para preservação do sigilo na história deste cliente).


Neste momento, opto por colocar cada uma das empresa anteriores deste cliente, de maneira que ele possa observá-las e perceber que ele possui uma história profissional que poderia ser reverenciada e jamais esquecida.


No momento que colocamos a empresa que faliu, o sentimento foi de luto e de que isso deveria ser visto pelo cliente. Momento este de forte emoção. Cliente inclusive se posiciona a frente da empresa, de joelhos, com respeito e nostalgia. Algumas frases e movimentos foram necessários para que fosse restabelecido uma ordem nesta relação.


Cliente sente-se melhor e um pouco mais leve.


Posteriormente, coloco a última empresa e busco restabelecer as ordens / hierarquia no que diz respeito a empresa e as chefias.


De uma certa maneira, o cliente reconhece que houve uma desorganização no que diz respeito a empresa, a chefia e até mesmo em relação ao seu sentimento pela antiga empresa, querendo que as coisas permanecessem iguais, o que não iria acontecer.


Coloquei todas as empresas diante do cliente como um movimento de integração para que pudesse também se apropriar desta força.


E como uma experiência, coloquei um novo elemento surpresa diante dele, para que ele me dissesse o que sentia em relação a isso e ele foi em direção a esse novo elemento e disse que estava pronto para isso.


Somente depois informei que eu havia colocado um elemento que representava essas novas possibilidades de futuro profissional.


O cliente sentiu-se mais aliviado e sua expressão corporal e facial ficaram iluminadas.


Encerrei a Constelação.


Informei para o cliente deste processo, que o objetivo da constelação é colocar ordem e trazer luz a algo que estava encoberto, no caso, a não aceitação do desligamento da empresa que ele tinha grande afeição.


A Constelação também não tem por objetivo trazer certezas ou garantir a conquista de um novo emprego, mas sim, permitir que este cliente se aproprie deste sentimento, se fortaleça e possa buscar, a partir deste conhecimento, novas oportunidades e possibilidades em relação a vida profissional.


Obs: Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste novo conhecimento / movimento.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!