Buscar
  • Marilice Zanato

Coisas que você nunca deve dizer ao seu psicólogo

Atualizado: Abr 14

Toda relação humana envolve conhecimento, reconhecimento e a partir da aproximação, vamos avaliando se podemos ou não confiar naquela pessoa para contar assuntos mais íntimos e pessoais, que não seriam divididos com qualquer outra pessoa do nosso convívio.


Em um determinado momento, algumas pessoas escolhem fazer terapia, por considerarem haver problemas ou questões que merecem uma atenção diferenciada, daquelas que um amigo não seria a pessoa mais indicada para ajudar a resolver.


Fazemos terapia para nos conheceremos, para pensarmos a respeito de nossas vidas e de que maneira podemos fazer algo para lidar com o que houver de ser avaliado e repensando, resinificado, redefinido, excluído e o que mais passar por sua cabeça.


Mas existem pessoas que apesar de investirem tempo, dinheiro e abrirem sua vida para um psicólogo, para trabalharem juntos as questões trazidas, acabam não conseguindo falar sobre problemas mais íntimos ou que consideram sérios.


E neste momento uma luz vermelho fica pistando e alertando que alguma coisa muito séria está acontecendo…


Porque essa pessoa não se sente a vontade ou confiante para levar aquele conteúdo que de alguma maneira, está incomodando, para o processo de terapia?


Está com medo de ser julgado?

Acredita que é vergonhoso demais?

É idiota demais?

É infantil?

O psicólogo não precisa saber, porque é bobagem?

Ou o mais possível de todos: Eu não confio no meu psicólogo para contar isso.


Psicólogo é um profissional que fez cinco anos de graduação, e buscou outros cursos após sua formação para aprimorar cada dia mais seus conhecimentos além de supervisão atrás de supervisão. Devem fazer psicoterapia também, pois como qualquer outra pessoa, também tem questões que devem ser trabalhadas por um profissional.


Por que estou dizendo tudo isso? Porque essa pessoa estudou e bastante para lidar com questões que os pacientes trazem diariamente em seu consultório.


Mas, se apesar de tudo isso, você ainda considera que falta alguma coisa, tente conversar com seu psicólogo sobre essa dificuldade ou reconsidere se você realmente escolheu uma pessoa que você sinta estar alinhado ao que você busca para um processo de psicoterapia.


Ah… outro ponto importante a ser dito, tente ver também se você não está criando dificuldades para falar a respeito dessa questão, como um movimento (inconsciente) de fugir para não ter que resolver esse problema.


Como sempre digo: Psicoterapia é vida! – Procure um Psicólogo para chamar de seu!

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!