Buscar
  • Marilice Zanato

Como reclamar da vida se o problema do outro é maior do que o seu?

Atualizado: Abr 14


Interessante como as coisas se apresentam para nós.


Cada pessoa tem a sua vida e dentro desta vida existem milhares de coisas acontecendo, e muitas vezes temos problemas ou algumas coisas acontecem e tiram a gente do eixo. Nos deixam tristes ou revoltados.


Dependendo da situação, logo conseguimos nos reorganizar e seguir com a vida.


Porém existem situações em que isso não acontece, e nos sentimos revoltados, amargurados e até vilipendiados.


Eis que de repente, alguém vem e nos diz “Nossa, mas tem gente em situação pior que você”.


Então quer dizer que o que estamos sentindo é menos importante do que a outra pessoa que está em situação pior?


Em momento algum, eu busco minimizar os problemas e dizer que na comparação realmente não existam problemas maiores, mas o que quero expor aqui é que muitas vezes, deixamos nosso problema de lado ou deixamos de considerá-lo porque nos sentimos culpados em relação ao outro.


Como se a perspectiva do outro fosse mais importante do que a nossa.


Como costumo dizer, acabamos nivelando por baixo, para fazer o nosso problema menos complicado ou importante.


E aí mora o perigo.


Deixamos de entrar em contato com o que sentimos e não damos o devido valor, e por assim dizer, a devida vazão ao que está nos atrapalhando ou incomodando.


Desta maneira, temos de entender que outras pessoas também passam por dificuldades e problemas, mas em hipótese alguma, devemos considerar que o que estamos sentindo tem menor importância.


Se está doendo ou se está incomodando, isso merece sim a nossa atenção! Merece sim a nossa consideração! Merece sim o nosso auto respeito e merece sim o nosso cuidado, para conosco!


Respeite-se e cuide-se!

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!