Buscar
  • Marilice Zanato

Constelação Familiar – Esposa como mãe

Atualizado: Abr 13


Quando começa um relacionamento afetivo, entre um homem e uma mulher por exemplo, eles estão trazendo como bagagem tudo o que aprenderam e viveram com seus pais também.


Então o relacionamento afetivo também é um relacionamento entre sistemas familiares.


Eu vou explicar aqui, usando a mulher como exemplo, mas o mesmo vale para o homem. Ok?


Quando a mulher começa a tratar o homem como se ele fosse o filho dela e isso quer dizer, dizendo a ele o que ele tem de fazer, fazendo as coisas que são responsabilidade dele ou até mesmo infantilizando o parceiro, isso pode impelir ele a buscar uma outra parceira, pois de alguma maneira a mulher acabou ocupando o lugar da mãe dele na relação e é insustentável manter esta relação, desta maneira, ele pode até gostar da mulher, mas algo masi forte do que ele o solicita a buscar uma parceira com quem ele possa ter uma relação intima.


E ai vem a queixa: A mulher diz que fez tudo por ele, que cuidou, tratou bem e ele a traiu.


Não estou em hipótese alguma dizendo que a responsabilidade é da mulher por ele ter ido buscar outra parceria fora da relação, pois podem existir diversos outros fatores que implicaram nesta ação, mas posso dizer que quando esta mulher volta a ocupar o lugar de companheira, namorada, amante, amiga, aquele lugar que provavelmente ela ocupava no começo da relação, a ordem possa ser reestabelecida e ele volte a ficar somente com ela.


Quando no relacionamento cada um se responsabiliza pela sua parte, mas “trata” o companheiro tal como ele é, como namorado, e não como filho, irmão, pai, o relacionamento tem grande chance de ser saudável e nutritivo.


Por isso, considere se você está sendo o parceiro adequado para o seu par. Se você está fazendo os seus cinquenta por cento, para deixar que o outro faça a parte dele também.


Lembrando, que cada caso é um caso, mas de regra geral, isso pode acontecer desta maneira sim.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!