Buscar
  • Marilice Zanato

Constelação Familiar – Nunca sou escolhido para uma promoção na empresa

Atualizado: Abr 13


Este texto faz parte de uma série de textos que irá explicar um pouco como uma Constelação Familiar Individual é realizada.


Cliente me procura para fazer uma constelação familiar relacionada a sua vida profissional.


Peço que ela me conte qual o problema em questão, e de uma maneira bem resumida, me diz que em todas as empresas que trabalhou, sempre houveram oportunidades que indicavam que ela seria a próxima pessoa a ocupar um novo cargo, com melhor remuneração e responsabilidades, mas todas as vezes, uma outra pessoa era escolhida.


Ela queria entender porque isso poderia estar acontecendo.


Fiz alguns questionamentos sobre sua vida pessoal e ela me descreveu seu sistema familiar.


Contou que pai era uma pessoa que teve oportunidades interessantes de trabalho, mas sempre recusava. A mãe também sempre conseguia empregos com facilidade, porém cargos que não exigiam grandes conhecimentos, e logo pedia para sair. Além disso, o esposo não era a favor dela sair para trabalhar.


Disse que por conta desta postura dos pais, ela e os irmãos passaram certa dificuldade financeira e a cliente em questão acabou assumindo desde cedo o papel de provedora financeira da casa, papel que ocupa até os dias atuais.


Depois de entender um pouquinho seu sistema familiar, digo que iremos experimentar a constelação da seguinte maneira.


Peço para ela escolher um boneco que represente ela, um boneco para representar o cargo atual e um outro boneco para representar o cargo que ela desejava ocupar, mas nunca alcançava.


Ela posiciona os bonecos e percebe-se que nenhum deles se olham. Porém pela posição em que estavam, davam a falsa impressão de estarem conectados.


Peço para ela colocar a mão sobre os bonecos e dizer como eles se sentiam, e ela atribui um sentimento de vazio ao boneco do cargo atual e de dificuldade de alcançar ao cargo futuro. Disse também que estava com dificuldade para enxergar os bonecos do sistema.


Incluo um novo elemento no sistema, que representa o dinheiro, e ela coloca ele ao lado dela, mas de costas. E diz que com a entrada desse boneco a responsabilidade e o peso aumentavam consideravelmente. Agora, mais do que nunca, ela se sentia presa / imóvel.


Iniciamos as frases, porém ela refere sentir dificuldade para repetir as frases.


Sinto ser necessário colocar bonecos atrás do boneco que representa o cargo atual. Coloco quatro bonecos do sexo masculino.


A esta altura da constelação, já havia identificado que o cargo atual representava o pai e o futuro representava a mãe.


Peço para ela ir de encontro a cada um dos elementos para avaliar como eles se sentem e ela diz estar vinculada a um dos elementos. Ela se dirige a cada um deles e reverencia a suas histórias.


Percebe que de alguma maneira, o sistema familiar carregava esta responsabilidade de fazer coisas e conquistar ou perder dramaticamente. Desta maneira, o que fizemos, foi reverenciar cada uma dessas histórias e agradecer por eles terem vindo antes e feito o que foi feito.


Cliente se emociona ao fazer estes movimentos e diz que consegue enxergar cada um destes membros, sentindo-se acolhida e integrando a força deles a ela.


Voltamos para a mãe e reverenciamos a sua história. Em um dado momento ela se diz sentir maior que a mãe. Voltamos a colocar ordem neste sistema, uma vez que os pais vieram antes e os filhos depois. Isso quer dizer que os pais são sempre os grandes e os filhos sempre os pequenos.


Isso deixa a cliente com um sentimento de pertencimento e leveza.


Colocamos ordem no sistema e por último, peço para ela encontrar o lugar do dinheiro no sistema. Ela coloca perto dos pais, mas fica se sentindo mal.


Ela diz sentir melhor quando o dinheiro está ao lado dela.


Fazemos as reverências e frases de maneira que ela compreenda que a relação com o dinheiro é uma relação de igualdade e equilíbrio. A partir deste instante, ela se sente forte.


Para encerrar a constelação, eu coloco a oportunidade que nunca é alcançada nos empregos, e desta vez, ela consegue enxergar e diz ser possível, sem sentir medo, receio ou não merecimento.


Encerramos a constelação.


Obs. Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades