Buscar
  • Marilice Zanato

Constelação Familiar – “Quero seguir minha vida, mas a culpa não deixa”

Atualizado: Abr 13


Este texto faz parte de uma série de textos que irá explicar um pouco como uma Constelação Familiar Individual é realizada.


Cliente me procura, pois tomou algumas decisões em relação a sua vida, de maneira a seguir um novo destino, diferente do que vinha vivendo nos tempos passados.


Me conta que passou por um processo de separação e depois se relacionou afetivamente com outras pessoas, mas parece que nunca consegue seguir adiante nos relacionamentos, voltando sempre para o casamento.


Depois de ouvir a sua história familiar e a história de seus ancestrais, iniciamos a constelação familiar.


Peço para ele escolher um boneco para representar ele e um boneco para representar a culpa.


Somente com a colocação dos bonecos, pergunto a ele se havia alguma promessa feita para a filha mais nova de seu casamento e ele diz que negativo.


Iniciamos os movimentos e frases de maneira que ele possa estabelecer a ordem no sistema.


Como o boneco dele olhava para uma direção e a boneca pequena que ele escolheu para representar a culpa, olhava em outra direção, eu pedi para ele escolher um boneco que representasse a ex esposa dele.


E ele colocou ela exatamente ao lado dele, dizendo que desta maneira, sentia-se em paz.


Peço para ele observar o sistema e perceber se era ele ou a ex esposa que não conseguia sair da relação.


Ele diz ter um insight neste momento, dizendo que em tenra idade, quando ele e a esposa dele estavam em uma briga, a ex esposa pegou as filhas e foi embora de casa. Isso deixou ele abalado e o rendimento da filha na escola caiu consideravelmente, sendo que ele foi chamado na escola da filha para explicar o que estava acontecendo com ela. Quando perguntaram para a filha porque ela estava deixando de estudar, ela disse que com os pais separados, a vida dela não tinha sentido.


Então, ele se recordou da promessa que fez a filha, dizendo a ela que nunca mais iria se separar da ex esposa.


Voltamos ao sistema e dizemos a filha que o casamento acabou, mas os pais são sempre.


Ele diz que neste momento sente o peito mais leve.


Peço para ele reverenciar a ex esposa e agradecer a história juntos, ele se emociona e diz estar sentindo-se mais leve.


Após mais algumas frases e movimentos, como um boneco representando o oposto da culpa e ele diz sentir-se atraído e leve, mas que era algo que ainda causava um pouco de estranhamento.


Digo para ele que tudo que e novo causa estranhamento mesmo.


Encerramos a constelação.


Obs. Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!