Buscar
  • Marilice Zanato

Constelação Familiar – Só penso em fazer uma loucura


Este texto faz parte de uma série que irá explicar um pouco como uma Constelação Familiar Individual é realizada.


Cliente me procura, pois está desesperado, com medo de fazer uma grande bobagem com sua vida.


Diz que as coisas já perderam o sentido e que sente uma grande vontade de acabar com tudo.


Ouço um pouco de sua história e tento entender do que se trata, pois é uma situação delicada e queria ter certeza que uma constelação poderia ajudar, e tomei as precauções necessárias para garantir que tudo corresse bem.


Cliente me conta sua história de vida e os problemas que vem atravessando atualmente.


Depois de ouvir um pouquinho, iniciamos a constelação.


Peço para ele escolher um boneco para representar ele.


Um boneco para representar a vida e um boneco para representar a morte.


O boneco da morte estava a frente dele, o da vida atrás dele, sendo que ele ficou no meio das suas.


Peço para ele fechar os olhos e posiciono o boneco da vida do lado direito e o da morte do lado esquerdo, apenas para saber qual dos dois ele estava atraído. Peço para ele abrir os olhos e ele vai direto para o lado direito.


Continuo a constelação.


(Pergunto a ele se a mãe dele teve um aborto antes dele e ele disse que não).


Sinto a necessidade de colocar um boneco pequeno deitado entre a vida e a morte e ele paralisa e se sente muito mal, como se fosse exatamente aquilo que ele estava sentindo nos dias atuais.


Peço para ele se concentrar e fazer uma reverência.


Falamos algumas frases e ele fica chocado, pois a sensação que estava sentindo, passou completamente.


Ele só conseguia sentir calor e alegria.


Encerramos a constelação.


Obs. I – Dois dias depois da constelação cliente me manda uma mensagem contando que conversou com a mãe e que era um segredo, mas que ela teve sim um aborto antes do nascimento dele.


Obs II. Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.


Obs III: Em situações adversas, eu posso encaminhar um cliente de constelação familiar para realizar psicoterapia e atendimento com psiquiatra, caso considere primordial.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!