Buscar
  • Marilice Zanato

Crianças / adultos que esperam autorização para crescer

Atualizado: Abr 14


Quando somos crianças ou mais jovens, muitas vezes queremos fazer um monte de coisas com nossos amigos e participar deste grupo. Até ai, tudo bem…


E naturalmente, perguntamos a nossos pais (ou responsáveis) se podemos ir, participar disso com nossos amigos.


Sendo que muitos pais acabam perguntando: “Mas vai com quem?”;” Só deixo se alguém for junto”; “Só vai se alguém responsável for junto” e etc…


O tempo passa, a vida segue e muitas pessoas não se dão conta, mas isso de pedir autorização, e além, de esperar que alguém vá junto se perpetua até a vida adulta.


Quantas pessoas deixam de fazer coisas, porque ficam esperando que alguém as acompanhe, inclusive para fazer atividades simples. Deixam de aproveitar a vida ou as possibilidades de diversão porque não querem ir só.


Isso, de alguma maneira, deixa essa pessoa sempre na expectativa e na certeza de que ela não é responsável suficiente por sua própria vida, então outras pessoas sabem o que fazem e ela não.


E a vida passa e aquela criança que fica esperando o pai ou mãe autorizarem continua lá, na vida adulta.


Alguns pais não se dão conta que ao fazerem isso, estão criando filhos que dependem deles, e se esquecem que isso precisa acabar um dia, pois os filhos devem agir e pensar por si só. Esses filhos crescerão e terão de enfrentar o mundo sozinhos.


Não estou dizendo que os pais não devem se impor e ditar as regras que lhe convém enquanto lei dentro da casa, o que estou dizendo, é que de uma maneira esses pais acabam fomentando algumas crianças que já tem por natureza uma certa insegurança a manterem-se nesta dinâmica.


Então existem duas questões que precisam ser pensadas e trabalhadas:

– Que esses pais reconheçam a sua responsabilidade também na liberdade e no desejo de ir e vir de seus filhos, tentando explicar os motivos de dizer sim ou não, para que essas crianças possam entender esse raciocínio. (Lembrando que não estou dizendo que os pais devem se justificar aos filhos, apenas explicar os seus motivos).

– Que esses pais possam desenvolver e criar seus filhos pensando que um dia eles terão de tomar suas próprias decisões, e se o seu filho já é uma pessoa que demonstra insegurança ou necessidade de fazer as coisas sempre acompanhado por alguém, tente avaliar se você também não está alimentando essa necessidade. Pois hoje pode não ser um problema, mas no futuro, quem acompanhará ele?


Lembrem-se: crianças são esponjas que absolvem tudo o que está ao redor delas, sendo bom ou ruim. Então, de alguma maneira, o comportamento de seu filho, pode dizer muito sobre a dinâmica que esta criança está vivendo dentro de casa.


Crie e eduque seu filho para ser uma pessoa melhor para ela e para o mundo!

Pois um dia, ela irá crescer!

E o mundo será dela também!

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!