Buscar
  • Marilice Zanato

Pessoas que confundem ajudar com piorar a situação

Atualizado: Abr 14


Tem dias que nossas preocupações, tristezas e problemas nos invadem de uma maneira, que precisamos colocar isso para fora de qualquer maneira.


A maioria das pessoas que fazem isso e acabam confiando esse segredo, essa dor, ou esse desencaixe com alguém. Às vezes uma pessoa de confiança, e outras vezes uma pessoa que acabou aparecendo e nos deu alguma permissão para que fizéssemos isso.


Depois de contar o que está acontecendo e expor o seu lado mais dolorido, esperamos alguma palavra, esperamos alguma coisa dessa pessoa e magicamente ouvimos:


“Fica tranquilo, isso vai passar”.

“Imagina, isso nem é problema, no meu caso foi pior…” (E ai você tem que ouvir a versão piorada dos fatos na perspectiva da pessoa).

“Nossa, realmente você tá ferrado…”

Um tapinha nas costas e “Tira esse pensamento da cabeça”…

E fico pensando nas infinitas frases que podem preencher esse momento de dor entre a pessoa que fala e a pessoa que escuta.


Mas no final das contas, o que se trata tudo isso afinal?


A pessoa que você escolheu para te ouvir, sabe lidar com essa situação ou fatos?

Ela tem maturidade para administrar a complexidade de sentimentos e pensamentos estão transbordando dentro do teu peito?

Ela verdadeiramente se importa com o que você está falando ou passando?

Não estou querendo desqualificar ou desvalorizar nenhum ouvido amigo, mas algumas vezes elas não sabem o que fazer.


Elas não tem o que dizer…


E algumas vezes ficamos com a sensação de que estamos falando bobagem, de que o nosso sofrimento ou sentimento é quase idiota de ser sentido ou experimentado. Ficamos deslocados e desencaixados e ainda nos sentindo bobos diante dos comentários que ouvimos.


Por muitas vezes, somos ensinados de que nossos sentimentos devem não são importantes e devem ser deixados em segundo lugar.


E isso vai se transformando em uma bola de neve, pois anos e anos de sentimentos guardados, em algum momento, damos um jeito de colocar isso para fora, e não costuma ser da maneira mais tranquila possível.


Então, a reflexão de hoje é de que devemos sim respeitar nossos sentimentos e emoções e colocar eles para fora.


Conversar com pessoas que realmente são importantes para você, que tem a capacidade de lhe ouvir, mesmo que seja para depois dizer “vai dar tudo certo”, mesmo ninguém tem certeza disso no final das contas.


E as pessoas que não são importantes… Sinceramente? – Elas não merecem saber o que vai dentro do seu coração.



Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!