Buscar
  • Marilice Zanato

Quando é a hora de dizer adeus?

Atualizado: Abr 14


Aviso aos leitores: Este não é um texto leve.


(…)


De repente nos encontramos no meio de uma história qualquer.


Pode ser uma história de amor; uma amizade; pode ser uma história de trabalho; de estudo; de algo que gostamos de ter em nossas vidas.


E essa é uma das perguntas mais difíceis de responder…

Quando é a hora de dizer adeus?


Quando gostamos, mas simplesmente o fato de estar juntos, de quereremos o melhor, de tentarmos manter o que um dia houve se torna difícil, amargo, e algumas vezes cruel.


Quando começamos a ocupar lugares de desespero e desesperança, ao invés de alegria, nutrição e contentamento.


Quando a esperança de mudança ou de dias melhores, não parece mais estar presente em nosso horizonte.


Por mais difícil que possa parecer, essa história provavelmente já acabou de verdade.

Mas em nossos corações, em nossos pensamentos e em nosso desejo de manter o que um dia houve de ser, não mais é real. Não mais se faz presente e simplesmente não é.


Quando estar lado a lado, se faz mais penoso do que prazeroso.

Quando estar lado a lado envolve mais silêncio do que palavras.

Quando estar lado a lado, é descontente, ranzinza e causa de eternas brigas e desencaixes…


Reflita então sobre o que é.

Ou o que mantém esse teatro de que ainda há alguma coisa que vale a pena.


É o seu orgulho? Seu medo de ficar só? A preguiça de ter que começar tudo de novo? Apego? Ciúmes? Falta de amor próprio?


O que te mantém preso a algo que há muito deixou de ser e valer a pena?


E por quanto tempo mais você pretende viver sua vida desta maneira, ligado a algo que não mais lhe contenta e preenche?


A vida é uma só, e se você não fizer algo agora, pode ser que o tempo passe e seja tarde demais para que você volte a se encontrar com um mundo que ainda pode lhe oferecer novas possibilidades, esperanças, carinho, respeito e até mesmo amor.


O que você escolhe agora?


Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!