Buscar
  • Marilice Zanato

Quem falou que você precisa mudar quando está namorando?

Atualizado: Abr 13


Conheci uma pessoa hoje e ele me pareceu uma pessoa maravilhosa!


Mas eu achei ele tão, tão, tão incrível, que achei que eu precisava mudar algumas coisinhas para que ele se interessasse por mim.


– Usei um filtro básico na foto do perfil do meu whatsapp;

– Falei que gostava de umas músicas que ele gostava, mesmo eu não sendo muito chegada no estilo de música que ele gosta,

– Também disse que sou super a favor dele ter um tempo com os amigos e jogar futebol toda quarta feira, mesmo sabendo que eu odeio futebol,

– Eu acho que ele escreveu algumas palavrinhas erradas, quando falou comigo por mensagem, mas deve ser o nervosismo de estar falando comigo. Até fui olhar no teclado a distância entre o R e o L e nem é tão longe assim, todo mundo se engana, não é mesmo?


Depois a gente se encontrou pessoalmente e ele é realmente lindo, eu já tinha dito isso?

Usa um perfume maravilhoso e conversa sobre diversos assuntos…


Acho que estou apaixonada!!!


E com o passar do tempo, fomos nos conhecendo melhor, mas eu não tive coragem de falar algumas coisas sobre mim.


– Eu tenho cabelo cacheado, mas ele só vê liso… Nunca vou admitir que é progressiva.

– Eu odeio o estilo de música dele, mas não posso deixar ele magoado, inclusive porque todo final de semana a gente vai naquela balada que só toca o que ele gosta.

– Ele leva a mãe dele com a gente nos nossos passeios ao shopping e ao restaurante, acho até fofinho ele fazer isso, mas é sempre igual e quase não temos tempo só para nós dois.

– Eu ganho um salário duas vezes maior do que o dele, mas não posso contar isso, ou ele vai ficar com baixa auto estima.


E assim o tempo vai passando.


E construímos uma relação sem base nenhuma porque projetamos um ideal de relacionamento que pelo visto, não será esse rapaz que irá realizar.


Me pergunto porque mentimos tanto para manter coisas que nem estão nos dando exatamente o que merecemos e desejamos?


E isso serve para trabalho, amizade, consumo, religião, relacionamento afetivo e milhares de outras coisas.


Tem gente que acha que é melhor ter pouquinho do que não ter nada.


Mas se você odeia a música, o futebol, o trabalho, as manias, a família dele ou dela…

A conversa é um saco, mas o resto até que é bonzinho…. Me diz o que te faz ficar com tão pouco?


Ah… mas ele é bem esforçado.


Você não acha que está se subestimando não?

E subestimando sua inteligência e a capacidade do “crush”?


Ele pode ser lindo, limpinho, cheiroso, querido…. Mas a conta não fecha.


Nesta relação não me parece que existe um equilíbrio entre o dar e o receber.


Ou suas expectativas são muito altas ou elas são baixas demais.

OU…

Sua auto estima está abalada e você não reconhece que pode ter alguém que seja mais para você.


Que goste das mesmas coisas, que saiba o momento de estar com você assim como também com a família e os amigos.

Que tenha o mesmo conhecimento e entendimento de coisas e assuntos que você ou que no mínimo possam buscar juntos novos conhecimentos, assim como lugares e experiências.


Neste caso, a questão é quanto você vale para você mesma?


Pois se permite viver algo que não lhe satisfaz em nada, pela simples possibilidade de não estar sozinha.


Valorize-se!

Permita-se!

Tenha uma experiência afetiva que esteja de acordo com o que você realmente é e merece!


Pare de se contentar com metades!


Busque algo que faça você ser você mesma e que lhe leve um degrau acima!


Pois degrau abaixo é passado e isso não tem mais volta.


Vai se amar e se feliz, vai!!!!

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!