Buscar
  • Marilice Zanato

Transtorno do Pânico – Um exemplo de Constelação Familiar

Atualizado: Abr 14


Este é um exemplo de uma Constelação Familiar individual com Bonecos realizada com o objetivo de buscar uma compreensão sobre a questão trazida pelo cliente.


O cliente referia estar passando por crises de ansiedade que culminaram em episódios do Transtorno do Pânico.


As informações contidas neste texto, serão o mais objetiva possíveis, de maneira a preservar a identidade e a história pregressa deste cliente.


Queixa: Transtorno do Pânico.


De maneira a observar o fenômeno e entrar em contato com o campo, peço ao cliente que escolha um boneco que representasse a si mesmo e um outro boneco que pudesse representar o sintoma, ou seja, o Pânico.


Neste momento, o cliente se posiciona de frente ao sintoma e informa sentir uma força muito grande, como se quisesse ficar muito próximo, ou até mesmo ficar no lugar do boneco que representava o “Pânico”.


Alguns movimentos se seguem, e cliente conta a história sobre a morte prematura de um membro de sua família. Essa morte foi traumática para o cliente, e logo no momento que isso aconteceu, o cliente desejou conscientemente ir junto com essa pessoa, pois a saudade e a morte eram insuportáveis.


O que a Constelação revelou foi que o cliente de uma maneira inconsciente, tentava seguir o destino deste ente falecido, e o Pânico era a expressão de tentar reparar esta ausência.


Após algumas frases e movimentos, e fortíssimas emoções que vieram á tona, o cliente referiu sentir-se mais leve, aliviado e bem no lugar em que estava.


Encerrei a Constelação Familiar.


Depois de algum tempo, este cliente informou que as crises de Pânico não aconteceram mais, percebendo também uma diminuição considerável em relação as crises de ansiedade que eram precursoras das crises.


O que pode-se observar neste caso, foi que a Constelação Familiar trouxe a luz a algo que estava encoberto ou “emaranhado” em relação as ordens do amor. Depois deste processo, o cliente pôde perceber a dinâmica e pensar a respeito.


Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!