Buscar
  • Marilice Zanato

Você é suficiente para você?

Atualizado: Abr 14

Quantas vezes você se dá o valor que realmente você tem?



Quantas vezes nós damos o nosso melhor para o mundo, oferecemos nosso lado mais forte e mais doce para as pessoas, mas quando temos que dar isso para nós mesmos, parece que muda de tom, muda de figura, fica sem sentido ou sem lugar?


O ser suficiente para nós mesmos, diz respeito ao que podemos fazer por nós e para nós, e que ninguém nesse mundo inteirinho pode nos dar.


Só nós sabemos o que vai em nossos corações.


Só nós sabemos quanto de doce que apetece o nosso paladar.


Só nos sabemos o tamanho de um abraço que faz o nosso coração ficar quentinho.


Só nós sabemos qual é aquela pessoa que faz a vida ficar mais colorida.


Só nós sabemos o que nos faz bem e no que nos faz mal.


Mas às vezes, por motivos, que desconhecemos, acabamos nos distanciando disso e nos deixamos longe de nossas próprias verdades, de nossos sentidos, do que é realmente importante e tem valor para nós.


A vida vai nos levando para direções, caminhos e possibilidades, e esquecemos a nossa essência.


Então, quando te pergunto se você é suficiente para si mesmo, quero dizer, o quando você sabe buscar em si mesmo os recursos, respostas, possibilidades e perspectivas para seguir adiante e ir cada vez mais longe.


Sem precisar consultar outras pessoas, outros lugares, buscar aprovação no mundo para que você seja completo por si e para si mesmo.


É fácil?


Não.


É possível?


Sim.


E isso é um exercício diário, daqueles que temos que incorporar devagar e seguir em frente…


Quase como acordar e escovar os dentes, tomar café, rezar, fazer exercício…


Ser suficiente para si mesmo é um exercício diário.


De olhar no espelho e falar: Eu me amo! Eu me considero muito! Eu sou a pessoa mais importante de mundo para mim! Eu sou demais!


E isso não é soberba.


Isso é valor.


Isso é ser suficiente, porque estar em sua própria companhia é incrível, é maravilhoso e é a única experiência na vida que você pode controlar e fazer dela o que quiser.


Já que a sua vida é sua, porque não tirar o melhor proveito dessa experiência?


Seja sua melhor versão, mas não para o mundo…. Seja a sua melhor versão para você mesmo, por você! Para que você possa sentir-se pleno, confiante, vivo, belo e amado, muito amado por você!


Porque sentindo-se assim, você só vai permitir que experiências plenas possam fazer parte de sua vida.


Permita-se e seja!



Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!