Buscar
  • Marilice Zanato

Para onde você canaliza sua agressividade?

Atualizado: Abr 14


Quantas vezes ficamos nervosos com coisas corriqueiras do dia a dia.


Trânsito, discussões, colegas intransigentes de trabalho; briga com o companheiro e assim vai…


E muitas vezes perdemos a linha, falamos mais do que deveríamos e depois nos arrependemos.


Em alguns momentos a situação pede um posicionamento mais efetivo, para que possamos fazer valer nossa ideia ou opinião.


Mas em alguns momentos sem querer perdemos a linha e falamos mais do que deveríamos ou até mesmo exageramos na dose chegando a ser mal educados ou inadequados.

Te convido a refletir comigo.


Antes de entrar em uma discussão, tente considerar seu ponto de vista, mas também leve em consideração o que a outra pessoa está lhe dizendo.


Temos como condição primordial pensar apenas sobre o nosso ponto de vista, e ao consideramos pontos de vistas diferentes dos nossos, podemos ampliar nossa perspectiva de reflexão assim como também conhecer um pouco mais sobre o que está além do nosso conhecimento ou entendimento.


Outro ponto importante que cabe ser pensado é: vale realmente a pena entrar nessa discussão ou perder a cabeça por conta desse problema?


Será que não existem outras maneiras mais adequadas ou relevantes de canalizar essa energia de maneira a ser produtivo ao invés de destrutivo?


Conheço pessoas que se transformam quando são contrariadas ou não são atendidas em seus interesses e desejos.


Pense a respeito e veja se suas emoções são compatíveis com o que levou elas a tona.


Às vezes o problema ou a questão é muito menor ou até mesmo irrelevante, mas fazemos uma tempestade em um copo de água.


Se aproprie de seus sentimentos, canalize eles de uma maneira que você consiga lidar com eles ao final da situações e acima de tudo, não se esqueça, você é o único responsável por tudo isso!

Categorias

Tags

Observação:

Todo o conteúdo deste blog é de minha autoria.

Ele tem o objetivo de informação e reflexão e não substitui o processo psicoterapêutico.
 

Caso queira publicar algum texto do blog, peço por gentileza mencionar a autoria e me encaminhar um link para que eu também possa acompanhar a publicação.

Receba as novidades
do blog! 

Obrigado pelo envio!