Buscar
  • Marilice Zanato

Sobre o dia de hoje


As vezes eu fico assistindo filmes antigos e pensando nos atores que viveram aquelas histórias e como foi vida deles no passado.


Penso também, como foi a vida das pessoas que viveram antes de nós.


Pessoas que passaram por momentos muito bons e momentos muito ruins.


Penso como eles deram conta de tudo aquilo...


Fico refletindo também sobre a finitude da vida...


No infinito que se apresenta também.


Penso que a vida e a morte são dois mundos, mas que um não pode existir sem o outro, como uma condição real de existência.


Estamos na vida e em algum momento estaremos na morte. E isso é natural e simples.


Fico pensando como foi a vida dos meus bisavós e o que eles tiveram de passar... Penso na vida dos meus avós, e algumas histórias eu ouvi, e penso, como eles deram conta de tudo aquilo? Tanta coisa... Tanta coisa...


E que do jeito deles, eles deram conta e permitiram que a vida continuasse através de seus filhos e netos. E a vida se faz presente, como a água que desce de uma cachoeira, a força desses ancestrais chega até todos nós com seus amores, dores, sonhos e força, acima de tudo força que eles tinham e correm em nossas veias como força de vida.


Hoje é um dia de respeitar os que estiveram neste plano, nesta vida, neste mundo, e fizeram e fazem parte da nossa história e tem um lugar em nossos corações.


Que possamos ter um minuto para lembrar de cada um deles e mandar amor, carinho e agradecer o que eles viveram e passaram para permitir que nossas vidas pudessem fluir e seguir um pouco mais adiante do que eles chegaram.


A todos os mortos: Meu carinho e respeito. Por enquanto nós ficamos, e no momento certo, se nos for permitidos, voltaremos a nos encontrar.


Marilice Everton Zanato